3 de dez de 2009

Melhores do ano: Prêmio da Categoria "O pior cego" vai para...


Melhores do ano

Este blog inaugura, agora, sua premiação anual dos destaques do ano. Ou dos últimos anos, quem sabe.

Iniciamos com a categoria "O pior cego". Muitos são os candidatos, mas o troféu vai para os eleitores do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e de seu bando.

Ele, J.R.A., deu todos os sinais de não ser confiável:

1) Quando ocupou o cargo de secretário de obras do Distrito Federal foi "um dos responsáveis pela execução do metrô de Brasília, que tempos depois teria sua obra embargada por suspeitas de irregularidades". A obra começou em 1992, mas a inauguração só ocorreu em 2001.

2) Negou, mas depois admitiu a culpa, no Escândalo da violação do painel eletrônico do Senado Federal, em 2001, já como Senador. "No início negou a acusação com um incisivo discurso na tribuna no Senado, mas dias depois voltou à mesma tribuna, encurralado, para admitir a culpa, e depois para renunciar ao cargo, evitando assim o processo de cassação do seu mandato, que poderia torná-lo inelegível por aproximadamente 9 anos". Ou seja, um dissimulado. Porém, pouco mais de um ano e meio após os escândalos, foi candidato a deputado federal, "tendo sido eleito o mais votado do Distrito Federal e o mais votado do país em termos proporcionais".

3) Em 2006 Arruda foi de pré-candidato a candidato de seu partido ao governo do Distrito Federal, numa manobra política "de mestre", manobra esta que "gerou muita especulação da imprensa, inclusive sobre acordos escusos entre Arruda e Paulo Octávio, o candidato a vice. Foi eleito governador, com pouco mais de 50% dos votos válidos".

4) Já está no seu quarto partido:
Senador em 1994 pelo PP;
Foi para o PSDB em 1995, do onde foi afastado em 2001;
Filiou-se, então, ao PFL;
No momento, está no DEM.

Mas mesmo assim, seus eleitores confiaram nele.

Agora, é o protagonista no escândalo do "mensalão do DEM", uma rede de corrupção montada no governo anterior ao dele, mas da qual ele, segundo evidências gravadas e exibidas na imprensa, se beneficiou. Logicamente, nega as acusações (mas no "escândalo do painel do Senado" ele também havia negado, e depois assumido sua participação).

Além disso, teria ameaçado seu atual partido, o DEM, caso este se voltasse contra ele no caso do "mensalão". Em outras, palavras, um chantagista. Se ele se diz inocente, e sabe de alguma atividade ilícita dos políticos do seu partido, deveria defender o interesse de seus eleitores, antes de tudo.

Seria injustiça, portanto, deixar de premiar os eleitores deste senador e de seu bando com o troféu "O pior cego". O prêmio é merecido!

Fonte: Wikipedia e imprensa em geral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.