21 de dez de 2011

É Natal!... (Mas agora é pra valer!)


Bilhete de Natal

Meu amigo, não te esqueças,
Pelo Natal de Jesus,
De cultivar na lembrança
A paz, a verdade e a luz.

Não olvides a oração
Cheia de fé e de amor,
Por quem passa, sobre a Terra,
Encarcerado na dor.

Vai buscar o pobrezinho
E o triste que nada tem...
O infeliz que passa ao longe
Sem o afeto de ninguém.

Consola as mães sofredoras
E alegra o órfão que vai
Pelas estradas do mundo
Sem os carinhos de um pai.

Mas escuta: -Não te esqueças,
Na doce revelação,
Que Jesus deve nascer
No altar do teu coração.


Casimiro Cunha
Do livro Antologia Mediúnica do Natal, de Francisco Cândido Xavier, edição da Federação Espírita Brasileira.

19 de dez de 2011

É Natal!... E daí?

Nesta época do ano, milhões de fiéis dirigem se ao templos de consumo de todo mundo pra reverenciar o maior símbolo das festas de fim de ano, o Papai Noel.
No altar do bom velhinho, os seguidores desta que é a maior religião do mundo - o Consumismo - não medem esforços para depositar seus sonhos materiais e seu dinheiro, esperando obter em troca felicidade, conforto e sossego, coisas que, para a grande maioria dos praticantes, dura somente até a chegada da fatura do cartão de crédito de janeiro ou até a quebra dos brinquedos das crianças.
Mas os bons consumistas não esmorecem: sua fé, se fortalece a cada data de seu calendário religioso, como os Festejos Momescos e os dias das Mães, dos Namorados, dos Pais e das Crianças, até que chegue o próximo dia de Papai Noel.
Esta religião não tem apenas um dirigente-mor, mas sim vários, que vivem de forma muito humilde em ilhas particulares situadas em lugares paradisíacos ao redor do planeta; e eles estão muitíssimo satisfeitos com a fidelidade de seu rebanho.