29 de mai de 2010

Fantasmas assustam o Rio!


Quando pensávamos que eles já haviam sido exorcizados, eis que retornam em horário nobre, para nos assustar com uma possível ameaça de candidatura.
As assombrações? o Bolinha do Medo e o Abominável Homem da Cidade-da-Música-Fantasma.

Querem pegar o povo pelo seu ponto fraco: a memória curta.

26 de mai de 2010

Pedofilia do Hamas: verdade ou manipulação?

(Sobre a mensagem-protesto "Pedofilia do Hamas", que recebi por e-mail.)

Sou muito cético em relação a quase tudo que seja enviado em massa na web e, mais ainda, com suposto aval da mídia/imprensa; neste último caso por entender como os meios de comunicação podem ser tendenciosos ao servir aos interesses de seus exploradores (donos), dirigentes (diretores, redatores), patrocinadores e de governantes e de outras ideologias.

Por exemplo, num jornal que estampa a foto de um político sorrindo e de seu adversário fazendo uma careta, fica clara a preferência ideológica da direção de tal jornal (na verdade, de quem esteja no seu comando).
Digo, com isso, que todos podemos ser, conforme a ocasião, manipuladores ou manipulados por alguém. Isso, dependendo da situação e da relação entre os envolvidos, pode não ter nada demais; ou pode, numa escala maior, gerar ou agravar um conflito internacional.

No que se refere às questões de um povo, ele mesmo deve decidir se determinado assunto interno é ou não um problema e, caso seja, ninguém "de fora" tem o direito de resolvê-lo, a menos que seja solicitado. No máximo, a sociedade internacional pode condenar, solicitar que seja resolvido, ou mesmo retaliar economicamente. Tivemos no Brasil nossos "anos de chumbo", e nós mesmos resolvemos, sem a necessidade de um outro país enviar para cá suas tropas militares. Ninguém gostaria que uma pessoa de fora entrasse em sua casa, sem ser convidada, para resolver questões domésticas ou familiares.

Dei toda esta volta para dizer que suspeitei do conteúdo da mensagem que já recebi mais de uma vez, condenando o casamento de crianças com homens adultos na Palestina, o que para a nossa moderna civilização cristã é considerado pedofilia. Assim, resolvi checar a veracidade da mensagem, ou se isso seria um costume daquele povo (o que equivale a dizer que, se considerado por eles um problema, cabe a eles mesmos resolverem; o máximo que podemos fazer é dizer-lhes que reprovamos este costume.).

Quando quero uma informação oficial, realizo as buscas na web por notícias, já que muitos blogs ou sites apenas reproduzem conteúdo, sem qualquer responsabilidade com verdades relativas ou absolutas e as consequências decorrentes.
Não encontrei em Google/notícias (em português ou inglês), referência direta ao tal casamento, mas há vídeos da TV Al Jazira no Youtube, bem mais completos do que as fotos divulgadas e de outros vídeos que circulam na web.
Acabei chegando ao repórter e autor do vídeo original, Tim Marshall, da SkyNews, que relatou as consequências do vídeo sob o título "Islamophobia. Ignorance Or Propaganda?" (http://blogs.news.sky.com/foreignmatters/Post:dcc9d723-8046-4857-b618-5c1135ba6417), inclusive lamentando a interpretação dada ao fato: "It never struck me for a moment that the little girls might later be described in the bloggersphere as the brides! How naive I am.", e que, na tentativa de mostrar sua visão do fato a um blogueiro, recebeu este tipo de resposta: - Não estou interessado nos detalhes. Como se fosse apenas um detalhe as crianças, segundo ele, não serem as noivas.

Cheguei à conclusão de que, no caso, a veracidade das versões nem é tão importante; o que deve ser checado é nossa vulnerabilidade ante as manipulações a que podemos estar sendo expostos. Dos comentários que encontrei nos blogs que vi, destaco um que dizia que o vídeo poderia ter sido editado, mostrando somente o que interessava aos propósitos de quem o editou (há várias versões do mesmo vídeo) e que, quando se quer direcionar uma opinião, não se conta a história por inteiro.

11 de mai de 2010

Forçando a barra: O trio santista

Adversários dos "Meninos da Vila", durante uma cobrança de falta.

A imprensa paulista, influenciando até a carioca, insiste em pressionar o técnico da nossa seleção para que este convoque o "trio santista". Tá, os moleques jogam bem, mas devemos considerar a regularidade de cada um deles ao longo do tempo - o que não dá pra medir só por um campeonato paulista - antes de elegê-los candidatos às vagas na seleção.
Isso sem contar o risco de, se convocados prematuramente, terem suas carreiras comprometidas por fazerem parte de uma "geração fracassada", se não ganharem a Copa. Dunga passou por isso, mas teve uma nova e vitoriosa chance, anos depois.
Particularmente, não gosto desta seleção de "estrangeiros, com raras exceções, mas daí a criar um clamor popular pela convocação dos meninos da vila, me parece mais coisa de empresário querendo faturar alto a curto prazo.

10 de mai de 2010

Eleições 2010: Vamos fazer de conta...

Vamos fazer de conta que Serra e Dilma morreram e, logicamente, não poderão concorrer à vaga no Planalto nas eleições 2010. Fora as hipóteses de substitutos partidários e/ou aliados assumirem seus respectivos lugares na disputa, e sabendo que não existiam apenas os DOIS "falecidos", únicos candidatos "ofertados" pela mídia, quem você escolheria para nosso novo Presidente, dentre as DOZE opções abaixo*?

Américo de Souza - PSL

Ciro Moura - PTC

Ivan Pinheiro - PCB

José Maria Eymael - PSDC

Levy Fidelix - PRTB

Marina Silva - PV

Mario Oliveira - PT do B

Oscar Silva - PHS

Plínio de Arruda Sampaio - PSOL

Roberto Requião - PMDB

Rui Costa Pimenta - PCO

Zé Maria - PSTU

Não conhece nenhum, ou a maioria deles? Se você estivesse em dúvida entre Serra e Dilma, o que faria? Buscaria mais informações, né?
Pois é... Que tal conhecer, também, as alternativas à mesmice?

Sugestão de pesquisa:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Elei%C3%A%C3%B5es_presidenciais_no_Brasil_em_2010#Lista_dos_pr.C3.A9-candidatos

http://www.leobrandao.net/2000/03/pre-candidatos-presidencia-da-republica.html


(*) A lista é de pré-candidatos; alguns ainda não estão confirmados, portanto.

4 de mai de 2010

O jornalismo opinativo e a sensacional corrida de camas

Opinião e gosto é coisa pessoal. Eu, por exemplo, gosto de opinar sobre a opinião e o gosto alheio! Rsrsrs!

Não me lembro o ator (acho que Pedro Cardoso) que disse não se sentir a vontade ao dar entrevistas, pela possibilidade de pedirem a ele uma opinião sobre algo que ele desconhecia ou não dominava. Em outras palavras, nada "daquela velha opinião formada sobre tudo".
Pois bem, depois que os jornalistas, para adaptarem-se à modernidade, puderam - ou tiveram que - fazer comentários pessoais sobre matérias escritas/exibidas, acharam que tinham que o fazer com todas elas. Não, colegas comunicólogos! Não precisa: O público não espera isso de vocês! Vez em quando, tudo bem. Mas na falta do que dizer além do que já foi informado, o silêncio é o melhor comentário.

Dois exemplos:

Celso Zucatelli, do "Hoje em Dia", na semana passada comentou notícia que acabara de passar no "Fala Brasil", classificando de "sensacional" uma corrida de camas ocorrida nos EUA, cujo vídeo durou 25 segundos.
Como o tom do apresentador não foi irônico, fiquei tentando entender o que ele viu de sensacional naquilo... "Engraçado", "curioso" ou "diferente" seriam comentários mais de acordo; mesmo assim, acho dispensável.

No "Jornal HOJE", a bela, simpática e competente Sandra Anemberg fez um comentário surreal (sim, mas ela tem esse direito!), após reportagem que mostrava pessoas "garimpando" jóias, dinheiro e objetos de valor perdidos na areia da Praia do Forte, em Cabo Frio, após uma ressaca do mar:
"Quero crer que o que está sendo devolvido pelo mar seja devolvido também para os donos que perderam."
(Vídeo de 13/04/2010, na globo.com/jornalhoje)
Como se fosse tarefa fácil encontrar os donos destes objetos, ainda mais em uma cidade turística...

Só não levarão o troféu "Perdi uma ótima chance de ficar calado!" por que seus comentários não foram, assim, tão chocantes.

Abraço, Zuca! Beijo, Sandra!