14 de out de 2009

Aberta a temporada de caça aos Invasores de Bolsos.

"Temporão defende CSS: não há outra 'proposta milagrosa'
O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, voltou a defender nesta terça-feira a regulamentação da Emenda 29, que prevê a criação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), tributo que substituiria a extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), para custear despesas da área. A proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados."

Fonte: Terra notícias 13 de outubro de 2009 • 16h50 • atualizado às 20h15

Ministro criativo, esse. Finalmente, mostrou ao que veio: mostrar sua 'inaptidão para o cargo'. Milagres não existem, Sr. Ministro. Nem Jesus fazia milagres, Ele “apenas” sabia manipular os recursos e os conhecimentos de que dispunha em favor dos mais necessitados. Obviamente, ninguém espera isso de simples mortais como nós mas, pelo visto, nem conhecimentos para operar esse milagrezinho da Saúde os que defendem esta idéia dispõem. Mas o pior não é a sua agora comprovada “inaptidão” para o cargo, mas o despreparo de quem o sugeriu e o colocou neste Ministério. Resumindo, problema de má-gestão.
Não esqueçamos, porém, de que somos nós, eleitores, que colocamos direta ou indiretamente estes invasores de bolsos no poder. Se você for contra mais este imposto sem fundo, verifique se seus candidatos, eleitos ou a eleger, são favoráveis a ele; se forem, faça um favor aos demais brasileiros: não vote neles nas próximas eleições.

A minha sugestão, já que não acredito em milagres da forma como algumas religiões os apresentam, é que os recursos para a saúde podem vir das seguintes fontes:
  • Redução do número de vereadores (o congresso, recentemente, criou mais 7,7 mil vagas!), deputados estaduais e federais e senadores. Baita economia!

  • Aumentar os impostos sobre cigarros e bebidas alcoólicas (não vou explicar os diversos prejuízos que ambos causam ao cidadão e à nação; pesquise pela web.)

  • Criação de uma loteria com recursos voltados exclusivamente para a saúde. Quem jogar terá a “certeza” de que os recursos arrecadados reverterão em seu próprio benefício, quando e se precisar. Como alternativa, poderiam ser utilizados utilizar recursos das loterias já existentes.

  • Liberação de bingos e cassinos no país, com taxação exclusiva para a Saúde.

  • Criar imposto de 40% sobre o salário de parlamentares e ministros, sobre verbas de gabinete e outras verbas, como auxílio-paletó. (Mesmo que eles resolvam aumentar seus salários ou suas verbas, para compensar, isso reverterá para a saúde pública! Como este dinheiro sai de nossos bolsos mesmo, acho que o povo não vai se importar.)

  • Destinar para a Saúde maiores recursos provenientes do pre-sal.

  • Leiloar todas as propriedades abandonadas de todas as esferas de governo. (Há uma infinidade de prédios públicos abandonados, cujo espaço serviria para habitação de baixa renda ou indústria, movimentando a economia e a arrecadação de... impostos!)

  • Tomar conta –de verdade- do dinheiro destinado aos projetos e construções para a Copa do mundo e as Olimpídas. (O recurso não é direto, mas por si só já será uma tremenda economia de um dinheiro que poderá seguir para a Saúde.) Isso pode ser estendido à vários outros projetos, municipais, estaduais e federais.

  • Reforma política urgente. Se esses políticos não conseguem enxergar ou dar novas soluções para antigos problemas, é sinal que já estão todos ultrapassados.
Gostou? Comente! Não gostou? Comente, também! Senão, como vou saber?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.