16 de mar de 2010

A rainha gostosa, o velho babão e os royalties

Rainha de bateria de escola de samba carioca, também funcionária da Assembéia Legislativa estadual, há seis meses recebia salário desta última, mas não comparecia ao trabalho. Após a imprensa provar a a existência do fantasma, digo, da funcionária fantasma, o presidente da casa transferiu de cargo a bela aparição (no carnaval ela aparece, e como!), o que representaria* para ela um reajuste salarial de 200%.
Pausa: Imagine-se, você, leitor amigo, deixando de ir trabalhar por seis meses sem motivo justo, e ao retornar ser "punido" apenas com uma transferência de cargo e 200% de aumento de salário... Agora, acorde!
Talvez por isso, o velho babão juntou-se ao governador chorão no lamento pelos royalties derramados - ou a derramar. Sem tais recursos, como será possível realizar os pagamentos da rainha fantasma e os de outras assombrações, ávidas pelo dinheiro que circula fácil em nosso Estado? Em nosso Estado, enfatizo, e não nas mãos, bolsos, malas, e meias da população.

(*) Dizem que, após a insistência da mídia, a rainha, resolveu abdicar do "serviço" público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.