27 de abr de 2010

Thaiana

Thaiana era uma jovem como muitas outras. A diferença é que ela era minha prima em segundo grau, era jovem... e tinha leucemia. Viveu, chorou, riu, amou, foi amada. E lutou o quanto pode. A ela agradeço por me abrir os olhos e o coração para a necessidade do cadastramento de doação de medula óssea. Não a conheci pessoalmente, não sabia nada sobre ela, mas tive uma enorme vontade de ser seu doador de medula, e dar-lhe mais um tempinho por aqui, ao descobrir que havia esta chance. Uma, em cem mil.
Não deu, ela se foi no último final de semana.

Fiquei bem frustrado, esperava um "final feliz", mesmo que não fosse eu o doador compatível... Mas Aquele que escreve o roteiro do início e do final de nossa passagem por aqui, sabe qual é o melhor "desfecho" para cada um de nós, nesta existência; nossa visão de felicidade é muito, muito curta.

Mas, quem sabe... Talvez eu ainda possa ajudar outro alguém com a doação de mais alguns anos de vida.

Paz para você, Thaiana.

7 comentários:

  1. Olá bloqueiro,
    Ajude a salvar a vida de pacientes que precisam de doação de medula óssea.
    Procure um hemocentro ou o INCA e faça o cadastro de doador voluntário de medula. Basta preencher uma ficha e doar 5ml de sangue para testes. Divulgue essa ideia e conscientize as pessoas. Lembrando que os interessados devem ter boa saúde e idade entre 18 e 55 anos. Saiba mais aqui: http://bit.ly/bOqRS0
    Para mais informações: fernanda.scavacini@saude.gov.br
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir
  2. Uma vez que já me cadastrei como doador, fica aí o recado para quem ainda não o fez. É rápido, é facil e quase indolor (como qualquer exame de sangue, eu diria; há dores muito maiores que essa, né?).

    ResponderExcluir
  3. É sembom lembrar de contactar o REDOME (Cadastro nacional de doadores de medula) sempre que mudar de endereço ou telefone. Assim eles podem te achar caso achem alguam pessoa que precise de sua doação.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Taí o recado do Bem! (Com trocadilho)

    ResponderExcluir
  6. pois é Edu eu vivo fazendo divulgaçoes também ,pois meu esposo també é leucemico ,mais graças a deus ele não estar precisando de doaçao ,mais nem poi isso vou dixar de fazer esta divulgação.eu conheci a thaiana pessoalmente ela era uma menina q tinha vontade de viver,mais a vontade de deus foi maior e levou a p junto dele parabéns e até

    ResponderExcluir
  7. Obrigado pelo comentário, Paty. O que todos podemos fazer é aquilo que estiver ao nosso alcance; e o que devemos fazer, é aquilo que o coração pede. Uma ótima sorte para vocês!

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.