26 de jun de 2010

Pra não dizer que não falei da Copa... Parte 4: Brasil X Portugal: Sou japonês e não desisto nunca!

R$ 285,00. Este foi o preço aproximado para o ingresso do jogo de ontem. Quem não pagou e assistiu pela TV, aqui ou na Africa do Sul, e GOSTA de futebol, reclamou muito do segundo tempo. Fiquei imaginando os pagantes, que mereciam ser ressarcidos de, pelo menos, a metade do valor pago, já que o que NÃO se viu foi uma partida de futebol: uma equipe não queria atacar, e a outra só queria se defender; o jogo - de interesses - não saía do meio de campo. Estava bom para os dois, mas péssimo para o público. Ninguém para defender estes pobres consumidores?

Na coletiva após a partida, nosso técnico, o Zangado, disse que até os cinco minutos finais nosso "escrete canarinho" buscava o ataque, mas esbarrava numa fechada defesa adversária. A que jogo ele se referia? A não ser que só se referia ao primeiro tempo do jogo, mas não foi isso que deu a entender.

Postura de campeão? Pode ser, quando só se pensa no resultado e não na competividade. Mas não é postura de vencedor, daquele que ousa, mas sem descuidar de sua defesa; e mesmo que perca - é um jogo, afinal - será lembrado pelo empenho e capacidade. Brio. Coisa que Brasil e Portugal não mostraram; coisa que o Japão mostrou contra a Dinamarca, ao vencer por dois a zero, jogando para a frente, quando só precisava de um empate, mesmo com a resistência do adversário.

Na segunda fase da Copa, o empate sempre será "bom" para equipes que jogam como Brasil e Portugal, que certamente vão preferir contar com a sorte nas disputas de pênaltis.

Para quem GOSTA de futebol, sugiro os jogos de Japão, Argentina, Uruguai, Paraguai...

Sou japonês e não desisto nunca!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.