3 de set de 2008

1 X 0 é empate.

Há uma música do Pixinguinha chamada 1 X 0. Não sei ao que ela se refere, mas eu vou me referir, primeiramente, ao futebol. Há muitas equipes que, durante um jogo em que estão vencendo seu adversário por um a zero, recolhem-se covardemente à defensiva, mesmo se têm maior poder de ataque, esperando o final do jogo. Geralmente um jogo decisivo. Canso de ver este anti-jogo ser premiado com um gol do adversário. Aí, podem ocorrer dois movimentos: se o empate não interessa a nenhuma das equipes, recomeça a combatividade dos dois lados; se houver uma possível prorrogação ou disputa de pênaltis, a equipe mais defensiva vai fazer de tudo para não tomar outro gol e decidir a partida / título na sorte.

Fico pensando de onde parte tanta falta de confiança: se do técnico, da equipe, dos dirigentes ou do clube, de um modo geral. Mas a lição que fica é a de que 1 X 0 só serve quando a partida termina. Para mim que gosto de futebol disputado, preferencialmente com lances geniais (que alguns acham ser humilhação ao adversário!) e muitos gols, esse tipo de joguinho pelo 1 X 0 só irrita.

Saindo agora do futebol. Essa mentalidade pequena também atinge outros esportes. Basta ver o desempenho de alguns brasileiros nos Jogos Olímpicos de Pequim (ou “nas Olimpíadas”, só pra irritar meu amigo Cláudio I.!). Independentemente dos resultados, alguns atletas e equipes brasileiras “amarelaram” na hora da decisão. Alguns perderam sem lutar, embora estivessem lá. Palmas para os que venceram e para os que disputaram de igual para igual com os gringos. Palmas para os que perderam ousando, arriscando a vitória, dando tudo de si, como Daiane e Diego. Caíram, erraram, mas fiquei orgulhoso por eles não terem feito o “feijão com arroz” só para garantir o “1 X 0”.

A reflexão é mais profunda: Quantos de nós não jogamos também pelo um a zero em diversas situações da vida, pessoal e coletiva, e perdemos “os jogos”?

2 comentários:

  1. Defesa e ataque... sabedoria é descobrir quando. Na vida, nem sempre é bom pressionar o adversário. Mas acovardar-se é ainda pior. A minha deve estar uns 8 X 8... falando em "Olimpíadas", já se fala em 2016, Rio de Janeiro. Socorro!!!!

    ResponderExcluir
  2. Bem amigo!! E como na vida,temos que sempre competir. Voce mesmo nao sabendo, compete no trabalho. Compete na experiencia ( afinal como diz a frase os mais experientes vao mais longe) alem da questao sorte. Soh nao concordo com o "Amarelou" do Brasil. Pq tombos,perde na final,isso e tao comum no dia a dia de cada pessoa. Quantas vezes vc lutou pra uma conquista, e bem no finalzinho voce perde? Ainda mais na questao das olimpiadas,em que nesse pais mal tem uma educacao de qualidade,vai poder ter incentivo aos esportes olimpicos? Nem campeonato de futebol feminino temos??!! E se tiver nao e assim conhecido neh !! Enfim... Pra resumir a competicao esta em cada dia de nossas vidas,soh e destino e que nos reversa de termos vitorias e derrotas. Apessar de que sempre saimos ganhando !! Ue isso mesmo sempre vamos sair ganhando sim !! Ou como ganhador ou como perderdor,sempre vamos sair com o conhecimento de que passamos pra mais uma etapa dessa nossa vida tao louca. Sendo 1x0 pra seja em que parte for.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.