15 de nov de 2007

Que mundão!: Bebê surpresa.

Uma mulher, semana passada, deu à luz uma criança num avião em pleno vôo. O detalhe é que ela nem sabia que estava grávida! Brinquei sobre quais seriam os possíveis nomes da criança... “Êpa”, “Ué”, “Queisso”, “Hã”, “Pop” ou algum outro som que não sei reproduzir com caracteres.

Falando sério, fiquei imaginando como é possível uma mulher não saber que está grávida até o momento do parto, como ninguém de seu relacionamento não notou a possibilidade da gravidez...

Mas, sobre o que mais pensei:

Não houve nenhum contato afetivo entre a mãe e o bebê durante a gestação; a criança não sentiu se foi ou não desejada; a mãe ao “conversou” com o neném na barriga;

Não houve uma escolha prévia do nome da criança: “Se for menino, será João, se for menina, Maria!”;

Não foi feito um enxoval pro pequenino, não havia berço, não havia mamadeira, manta, fralda...

A mãe não tomou os devidos cuidados em favor do feto: se bebia, fumava, ou usava drogas (tomara que não!), continuou a fazê-lo;

Enfim, uma grande surpresa. Só a mãe da criança pra saber se boa ou não...

Ah! E nem falei no pai da “surpresinha”...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Concordando ou não com ele, provavelmente nos será útil, de alguma forma.